Canabidiol: saiba tudo sobre o óleo extraído do Cannabis

Você provavelmente já ouviu falar desse óleo quase milagroso que proporciona qualidade de vida a muitas pessoas.

Se ainda não ouviu, vamos explicar aqui a respeito desse medicamento que tem mudado a vida das pessoas.

O canabidiol, ou CBD, é um óleo medicinal extraído da planta Cannabis Sativa, mais popularmente conhecida como “maconha” (mais abaixo explicaremos sobre diferentes tipos da planta encontrados na mesma espécie). Ele possui propriedades terapêuticas capazes de tratar doenças psiquiátricas e condições neurológicas de diversas naturezas.

O canabidiol tem se mostrado muito eficiente em casos de epilepsia refratária (de difícil controle) quando os medicamentos convencionais já não apresentam efeito satisfatório. O óleo também vem sendo prescrito para pacientes com espasmos musculares decorrentes de AVCs, Paralisia Cerebral, mal de Parkinson, distúrbios de ansiedade, depressão e até mesmo como analgésico em pacientes oncológicos.

Muitos estudos apontam que o canabidiol apresenta também benefícios imunossupressores (imunossupressores são medicamentos prescritos para prevenção de rejeição de transplantes ou tratamento de doenças autoimunes e inflamatórias crônicas, como Psoríase por exemplo).

Atualmente no Brasil, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), autoriza a comercialização e importação do óleo de canabidiol mediante cadastro no site do governo federal e mediante apresentação de receita médica. Em alguns casos pode ser exigido um termo de responsabilidade do médico responsável. Para saber mais, acesse a página da Anvisa clicando aqui.

Benefícios do óleo de canabidiol:

Bem, os benefícios são muitos. Contudo, nem todos os médicos estão aptos a receitá-lo ou têm familiaridade com o óleo e seus benefícios.

Algumas das maiores indicações são: Epilepsia refratária, estresse pós traumático, espamos musculares decorrentes de AVC, mal de Parkinson ou Paralisia Cerebral (nesse último caso é indicado para o tratamento de espasticidades e distonias que são condiçõe secundárias ao dano neurológico). O canabidiol também tem sido largamente indicado para problemas de insônia e dores causadas por processos inflamatórios.

Como o canabidiol age no organismo:

Para entender melhor você precisa saber que o CBD é extraído do cânhamo, uma planta que pertence à mesma espécie da maconha, a espécie “Cannabis Sativa” mas que têm propriedades químicas diferentes.

O CBD possui quantidades muito pequenas (cerca de 0,3%) de THC (tetra-hidrocarbinol), substância responsável pelos efeitos psíquicos, ou o famoso “barato”. Já a maconha possui níveis de THC acima desse valor de 0,3%. Logo, o óleo feito com CBD não terá efeitos psíquicos em razão da baixa concentração de THC.



Esses ativos modulam o sistema endocanabinoide agindo de encontro com dois receptores  presentes em nosso organismo: CB1 e CB2. O CB1 está localizado no cérebro e é responsável pela regulação de neutrotransmissores e o CB2 está nos órgãos linfoides, que é responsável pelas respostas inflamatórias e infecciosas.

O CBD é capaz de evitar a atividade excessiva dos neurônios, relaxando e reduzindo os sintomas associados como a ansiedade, além de regular a percepção de dor, a capacidade cognitiva, entre outros benefícios. Já na ação sobre o receptor CB2, o canabidiol ajuda no processo de liberação de citocinas pelas células do sistema imunológico, o que ajuda a diminuir a dor e a inflamação.

Esse medicamento até então pouco convencional vem abrindo discussões sobre a legalização do plantio da maconha para fins medicinais, uma vez que o custo do tratamento ainda é considerado alto, além de o processo de importação que pode ser burocrático e/ ou oneroso. Porém, vale lembrar que a maconha possui mais de 400 substâncias químicas e somente cerca de 60 dessas substâncias são consideradas canabinoides. O cultivo da planta, mesmo que para fins medicinais é proibido no Brasil.

Para conhecer mais benefícios desse óleo tão poderoso, clique aqui



Como ter acesso ao óleo:

Primeiramente, você ou seu familiar precisa de uma indicação médica. Após isso, você e o médico definirão qual medicamento deverão utilizar: nacional ou importado.

Se a opção for pelo importado você precisará fazer os trâmites de importação junto ao fabricante escolhido. Adiantamos que o custo não é baixo, porém, muito seguro.

Se optarem pelo fabricante nacional (já autorizado pela Anvisa a comercializar) você precisará da receita médica e em alguns casos de um termo de responsabilidade do médico solicitante.

Hoje em dia existem algumas ONGs que auxiliam os pacientes no acesso ao óleo, nacional ou importado. Elas podem ser muito úteis por contarem com profissionais da área que auxiliam em todo o processo e o custo é relativamente baixo.

Conheça algumas dessas ONGs clicando nos links a baixo.

Associação que foi autorizada a cultivar maconha para fins medicinais

Henrique Fogaça fala sobre o tratamento da filha à base de maconha